.

domingo, 16 de novembro de 2014

FUNFILIA - acampamento associação portuguesa de hemofilia

A Associação Portuguesa de Hemofilia e de outras Coagulopatias Congénitas (APH)  organizou, entre os dias 6 e 12 de julho, em Óbidos, a 6ª edição do FUNFILIA, que consiste num Campo de Férias, dirigido a crianças com hemofilia ou outro distúrbio hemorrágico, com idades entre os 6 e os 16 anos.





O FUNFILIA foi criado a pensar nas crianças que sofrem de hemofilia ou de outro distúrbio hemorrágico hereditário, como nos seus irmãos e também nas crianças filhas de pais com as mesmas patologias.


Este projeto tem como missão proporcionar momentos agradáveis às crianças, através da participação em atividades orientadas que têm como objetivo melhorar a sua autoconfiança, autoestima e independência, assim como fomentar o seu espírito de grupo, a pertença e identificação e desenvolver o seu sentido de responsabilidade, cooperação e civismo.



De acordo com Cristina Cunha, Psicóloga da APH, “há que explicar às crianças quais os seus limites, riscos a evitar e, principalmente, fazer com que não se sintam inferiorizadas relativamente aos outros meninos".




No FUNFILIA as crianças podem desfrutar das atividades, adaptadas à realidade e limites destas crianças, como: escalada, tiro com laser, high ropes, karting, insufláveis, easy up, paintball, espeleologia, slide e jogos tradicionais.




A APH realizou também, durante esta semana ações formativas com as crianças com o objetivo de incentiva-las a realizar ao auto tratamento e a aderirem á profilaxia.


Podemos fazer tudo mas sempre em segurança!


De forma a garantir o bom funcionamento e a segurança das crianças, a APH teve uma equipa técnica própria, constituída por um monitor e uma enfermeira.  
A enfermeira assegurou a administração da medicação específica de cada criança, estejam estativesse em regime profilático ou on demand, bem como de qualquer outro medicamento que necessitem.

Agradecemos ao Jornal das Cidades Pelas imagens e à APH pelas informações.
Por Maximiliano Anarelli de Souza, com material do jornal das Cidades e da APH



Reações:

0 comentários: