.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

FÓRUM HEMOBRÁS 2015

O evento, que teve como objetivo o aprofundamento do diálogo entre a estatal e a Hemorrede.

Contou com a participação dos principais hemocentros fornecedores de plasma e centros tratadores do país.Foi compartilhado em nosso grupo, Hemofilia News – Hemofamília, pela Hemobrás, sobre o Fórum 2015 da Hemobrás. Foi realizado no estado de Pernambuco, na cidade de Recife com visita às instalações da empresa em Goiânia e interior de Pernambuco.


O Fórum aconteceu do dia  22 a 24 de outubro, foi realizado o Fórum Hemobrás 2015, na cidade do Recife. Contou com a participação dos principais hemocentros fornecedores de plasma e centros tratadores do país

O evento,  e  teve como objetivo o aprofundamento do diálogo entre a estatal e a Hemorrede,
“Nós saímos daqui com um olhar muito mais aguçado e muito mais qualificado da realidade que temos que enfrentar,” afirmou Mozart Sales. “Agora, precisamos nos debruçar conjuntamente para encontrar as soluções para atingirmos duas metas. Uma é chegarmos em 2017 com 150 mil litros de plasma coletados anualmente e, em 2018, com os 200 mil litros de plasma para o início da produção da fábrica. E a outra é aprimorar a distribuição dos nossos medicamentos: os hemoderivados que atualmente fracionamos fora do país e o Hemo-8r, o fator recombinante que é fruto da nossa Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) com a Baxter”, concluiu o diretor.

 

A mesa de abertura do evento aconteceu na quinta-feira (22/10) e foi composta pelo diretor de Produtos Estratégicos e Inovação e presidente em exercício da Hemobrás, Mozart Sales, a representante da Organização Pan-Americana de Saúde, Danila Barca, o presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), Dimas Tadeu, a presidenta da Fundação Hemocentro de Pernambuco (Hemope), Yeda Albuquerque, o representante do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde (Conass), Iran Costa, e o representante do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde, Jailson Correia.



O encontro começou com a visitação ao parque fabril da empresa, em Goiana (PE), onde os/as participantes puderam conhecer melhor o processo de transferência de tecnologia da empresa e ver os blocos da fábrica que já se encontram em funcionamento. 



A diretora geral do Hemocentro do Estado do Ceará (Hemoce), Luciana Carlos, lembrou que havia a curiosidade da rede de hemocentros em ver de perto a Hemobrás. “Foi interessante e espero voltar para vê-la em plena operação porque a gente quer que os medicamentos estejam disponíveis para o Brasil sem termos que fazer esse investimento no exterior”, afirmou.




Na sexta-feira (23/10), os/as participantes foram divididos em grupos conforme os três eixos do evento: gestão, plasma e medicamentos, nos quais discutiram melhorias para os seus respectivos processos. No sábado (24/10), foram apresentadas as propostas de cada grupo, que serão avaliadas pela Hemobrás.




É a primeira vez que participo. É importante a gente ter essa aproximação, pois nos permite debater problemas e soluções que podem ser comum entre os estados”, avaliou a responsável pelo processamento do plasma do Hemocentro de Santa Catarina, Marli Sousa.

"Nós saímos daqui com um olhar muito mais aguçado e muito mais qualificado da realidade que temos que enfrentar,” afirmou Mozart Sales. “Agora, precisamos nos debruçar conjuntamente para encontrar as soluções para atingirmos duas metas. Uma é chegarmos em 2017 com 150 mil litros de plasma coletados anualmente e, em 2018, com os 200 mil litros de plasma para o início da produção da fábrica. E a outra é aprimorar a distribuição dos nossos medicamentos: os hemoderivados que atualmente fracionamos fora do país e o Hemo-8r, o fator recombinante que é fruto da nossa Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) com a Baxter concluiu o diretor."


Fonte: Com informações Hemobras

Leia Mais:

+ Conheça a Hemobrás.

+ O Que São Recombinantes.


Reações:

0 comentários: