Diário de Um Hemofílico de Bem Com A Vida e Notícias e Tudo Sobre Hemofilia

terça-feira, 27 de outubro de 2015

FÓRUM HEMOBRÁS 2015

O evento, que teve como objetivo o aprofundamento do diálogo entre a estatal e a Hemorrede.

Contou com a participação dos principais hemocentros fornecedores de plasma e centros tratadores do país.Foi compartilhado em nosso grupo, Hemofilia News – Hemofamília, pela Hemobrás, sobre o Fórum 2015 da Hemobrás. 

Foi realizado no estado de Pernambuco, na cidade de Recife com visita às instalações da empresa em Goiânia e interior de Pernambuco.


O Fórum aconteceu do dia  22 a 24 de outubro, foi realizado o Fórum Hemobrás 2015, na cidade do Recife. Contou com a participação dos principais hemocentros fornecedores de plasma e centros tratadores do país

O evento,  e  teve como objetivo o aprofundamento do diálogo entre a estatal e a Hemorrede,
“Nós saímos daqui com um olhar muito mais aguçado e muito mais qualificado da realidade que temos que enfrentar,” afirmou Mozart Sales. “Agora, precisamos nos debruçar conjuntamente para encontrar as soluções para atingirmos duas metas. Uma é chegarmos em 2017 com 150 mil litros de plasma coletados anualmente e, em 2018, com os 200 mil litros de plasma para o início da produção da fábrica. E a outra é aprimorar a distribuição dos nossos medicamentos: os hemoderivados que atualmente fracionamos fora do país e o Hemo-8r, o fator recombinante que é fruto da nossa Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) com a Baxter”, concluiu o diretor.

A mesa de abertura do evento aconteceu na quinta-feira (22/10) e foi composta pelo diretor de Produtos Estratégicos e Inovação e presidente em exercício da Hemobrás, Mozart Sales, a representante da Organização Pan-Americana de Saúde, Danila Barca, o presidente da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), Dimas Tadeu, a presidenta da Fundação Hemocentro de Pernambuco (Hemope), Yeda Albuquerque, o representante do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde (Conass), Iran Costa, e o representante do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde, Jailson Correia.



O encontro começou com a visitação ao parque fabril da empresa, em Goiana (PE), onde os/as participantes puderam conhecer melhor o processo de transferência de tecnologia da empresa e ver os blocos da fábrica que já se encontram em funcionamento. 



A diretora geral do Hemocentro do Estado do Ceará (Hemoce), Luciana Carlos, lembrou que havia a curiosidade da rede de hemocentros em ver de perto a Hemobrás. “Foi interessante e espero voltar para vê-la em plena operação porque a gente quer que os medicamentos estejam disponíveis para o Brasil sem termos que fazer esse investimento no exterior”, afirmou.






Na sexta-feira (23/10), os/as participantes foram divididos em grupos conforme os três eixos do evento: gestão, plasma e medicamentos, nos quais discutiram melhorias para os seus respectivos processos. No sábado (24/10), foram apresentadas as propostas de cada grupo, que serão avaliadas pela Hemobrás.




É a primeira vez que participo. É importante a gente ter essa aproximação, pois nos permite debater problemas e soluções que podem ser comum entre os estados”, avaliou a responsável pelo processamento do plasma do Hemocentro de Santa Catarina, Marli Sousa. Nós saímos daqui com um olhar muito mais aguçado e muito mais qualificado da realidade que temos que enfrentar,” afirmou Mozart Sales. 

“Agora, precisamos nos debruçar conjuntamente para encontrar as soluções para atingirmos duas metas. Uma é chegarmos em 2017 com 150 mil litros de plasma coletados anualmente e, em 2018, com os 200 mil litros de plasma para o início da produção da fábrica. E a outra é aprimorar a distribuição dos nossos medicamentos: os hemoderivados que atualmente fracionamos fora do país e o Hemo-8r, o fator recombinante que é fruto da nossa Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP) com a Baxter concluiu o diretor."


Leia Mais:

+ Conheça a Hemobrás.

+ O Que São Recombinantes.



mais postagens




Em 1911, o Cais do Valongo foi aterrado e redescoberto 100 anos depois

Nasci hemofílico, virei guerreiro de sangue...

No meu imaginário de criança, era super herói, Super poderes? Sim, claro... resiliência,.. sensor de perigo igual o do homem aranha e capacidade de regeneração do Volwerine. . Brincando com efeitos especiais, olha no que deu... dei vida a imaginação.

+Leia Mais



NOTICIAS DAS ASSOCIAÇÕES

eu e a hemofilia


ç

LEIA TAMBÉM:



1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

ds


tudo sobre hemofilia

AVENTUREIROS

ESCALADA
Um dos vencedores era hemofílico.Adventures Of Hemophilic, escalando pela hemofilia.
DESÁFIO
ENCONTRO
Hemofílicos no Desafio de Caribe, Ermanamento Brasil Venezuela.

HEMOFÍLICOS FAMOSOS

Eventos que participamos e cobrimos



Jamille e o marido, Roberto Edaes
Encontro Rio São Paulo de Hemofilia -RJ,
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Dia Mundial, APHISP - Campinas..
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Divulgando o Dia Mundial da Hemofilia Na Praça Sete. .