.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Anvisa aprova Fator IX Recombinante de Longa Duração


23/02/2016 • 

Por, Federação Brasileira de Hemofilia

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável pela aprovação e circulação de medicamentos no país, aprovou em 22 de fevereiro o ElproliX.



O Eprolix é um Fator IX Recombinante de Longa Duração, com publicação no Diário Oficial no mesmo dia, para as pessoas com Hemofilia B, que caracteriza pouca ou nenhuma produção do fator sanguíneo IX, o que implica em riscos de hemorragias, dores e sequelas, caso não haja prevenção via profilaxia. 

 O tratamento de profilaxia com fator de longa duração é administrado de maneira periódica e ininterrupta a longo prazo, e tem como benefício uma periodicidade muito menor de infusão que o fator de coagulação de duração até então utilizado. 

 Mariana Battazza Freire, presidente da FBH, explica que o fator IX de longa duração melhora muito a qualidade de vida das pessoas com hemofilia. 




Segundo Mariana, o fator de longa  permite menos infusões e isto implica em: maior adesão ao tratamento, menos desgaste para os pacientes com aceso venoso difícil, mais facilidade no transporte e armazenamento, menos carga de trabalho aos profissionais dos Hemocentros e menos alteração da rotina do paciente.

 “Estamos felizes por perceber que o Brasil está acompanhando e aprovando as inovações tecnológicas mundiais e acreditamos que, em breve, muitos novos produtos que estão sendo lançados no mercado internacional também estarão disponíveis aos pacientes de nosso país”, ressalta. 

 A Biogen, fabricante do Elprolix e responsável pela distribuição, agora irá submeter o medicamento para o pedido de registro junto a Secretaria Executiva da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) para precificação e não medirá e esforços para que o fator esteja disponível o quanto antes para as pessoas no Brasil.


INCLUSÃO DO EPROLIX NO BRASIL

O FATOR IX DE LONGA DURAÇÃO ainda não está disponível para compra pois precisa ser submetido pelo registro do CEMED. Isso deve levar em torno de 3 ou 4 meses. Mas é um período curto. A aprovação na Anvisa leva anos e isto já foi feito. Depois do registro da CMED precisamos todos pedir à CGSH que adquira este medicamento para ser distribuído nos Hemocentros. Há ainda um caminho a percorrer, mas esperamos que seja rápido. abraços, Mariana Freire



MAIS

Noticiamos aqui quando a Bogen lançou o EproliX, e em novembro do ano passado, quando foi autorizado nos Estados Unidos o uso do Adynovate do laboratório Newsmed, neste caso para hemofilia A. 

Adynovate é indicado no tratamento e controle de episódios hemorrágicos e para reduzir a frequência de episódios hemorrágicos (profilaxia) em doentes com hemofilia A. 

Não temos conhecimento do andamento para liberação do Adynovate no Brasil. 



Veja a matéria sobre o Adynovate 
também


Veja A Resolução da ANVISA Na Integra



Fonte: Federação Brasileira de Hemofilia.













Reações:

0 comentários: