Diário de Um Hemofílico de Bem Com A Vida e Notícias e Tudo Sobre Hemofilia

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Motorista sem braços consegue CNH


06/12/2016 08h56

 Motorista sem braços consegue CNH e comemora: "A vida não tem limites".

 Leonardo de Souza, de 18 anos, foi aprovado no teste de direção no AM. Ele nasceu sem membros superiores por conta de má formação congênita. 

 A paixão por carros é algo que Leonardo de Souza, de 18 anos, cultiva desde pequeno. Aos três anos, o estudante ganhou o seu primeiro veículo: um Jeep elétrico amarelo. Desde lá, acumulou outros diversos carros de brinquedo para a coleção e, nesta semana, realizou o sonho de tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).








 (Foto: Gabriel Machado/G1 AM)

 A história de Leonardo - que poderia descrever a trajetória de muitos jovens atualmente - possui um fator especial: ele é o primeiro motorista sem os dois braços a prestar o exame de direção e a ser aprovado no Amazonas. "A vida não tem limites", disse ele ao G1. Ele faz prova de direção e tenta CNH em Manaus Leonardo nasceu sem os dois membros superiores por conta de uma má formação congênita e, quando criança, fazia fisioterapia pelo menos três vezes na semana.

 O estudante viaja uma vez ao ano para São Paulo, onde segue tratamento na Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). Ele conta que a ausência dos braços nunca o impediu ou o desmotivou de fazer nada - pelo contrário. O estudante é apaixonado por carros desde criança




 (Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)  O estudante é apaixonado por carros desde criança 

"A minha condição me motiva mais. Quero mostrar que nossos sonhos podem se tornar realidade. Não há barreiras que nos impeçam de realizá-los", disse Leonardo, ao afirmar que nunca sofreu preconceito. "As pessoas me olham chocadas, mas não ligo para isso. Até me divirto [risos]", brincou. Leonardo com Carla Perez e Camila Pitanga 



(Foto: Divulgação/Arquivo pessoal)

 Leonardo com Carla Perez e Camila Pitanga (Foto: Arquivo pessoal) O jovem mora com a mãe, tia e avós em um terreno com três casas, no bairro Educandos, Zona Sul da capital, e destaca que só precisa da ajuda dos familiares na hora de tomar banho. "Só não consigo [abrir o chuveiro] porque nosso banheiro não é adaptado. Mas de resto, sempre fiz e faço tudo sozinho", frisou. E quando Leonardo diz "tudo", ele quer dizer tudo mesmo: o estudante usa o WhatsApp, acessa a Internet, troca de roupa, come e, agora, adicionou a direção à extensa lista de coisas que ele consegue fazer por conta própria, sempre com o auxílio dos pés. Até mesmo um drone, de modelo Phantom 4, o jovem pilota. Ele credencia o encorajamento para buscar os sonhos à família e aos amigos. O estudante faz tudo por conta própria, até mesmo acessar o 
WhatsApp 



(Foto: Gabriel Machado/G1 AM) 

Leonardo , que conclui o Ensino Médio neste ano, sonha em se tornar referência em som automotivo, em Manaus. "Eu trabalho nesta área desde os meus 14 anos e, em 2017, pretendo abrir uma loja de som automotivo e me especializar em eletrotécnica", acrescentou. De acordo com o jovem, o serviço - que envolve emendar fios elétricos e realizar ligações de força em baterias de veículos - é algo que ele "tira de letra". "É um trabalho bem complexo. Tudo para som de carro é pensado, e consigo realizar tranquilamente. Meus serviços nunca falharam", garantiu. Leonardo é o primeiro motorista sem os dois braços a prestar o exame de direção e a ser aprovado no Amazonas 

 Leonardo é o primeiro motorista sem os dois braços a prestar o exame de direção e a ser aprovado no Amazonas

 Sonho realizado Leonardo de Souza realizou a prova no sábado (3), na Zona Norte da capital, e foi notificado nesta segunda-feira (5) de que passou no exame de direção. Ele irá pegar a CNH Especial na quarta-feira (7), na sede do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Zona Centro-Sul. Todo o processo durou cerca de um ano, com o estudante sendo aprovado, também, nas etapas de Psicotécnico e Legislação. "Sempre foi um sonho meu", revelou. O carro que Leonardo dirige foi adaptado por um amigo

 A prova de direção foi realizada em um veículo especial, adaptado por um amigo do jovem. Os pedais do carro, de modelo Voyage, precisaram ser ajustados para cima e para a frente.

 A adaptação foi feita em um dia e custou cerca de R$ 50. "Esse amigo sempre soube do meu sonho de dirigir, então comprei o carro e ele deu um jeito. Uma outra pessoa chegou a cobrar R$ 1.500 pelos ajustes", afirmou. Após a adaptação do veículo, Leonardo foi à autoescola e ao Detran-AM solicitar que um perito fosse avaliar o carro. Com o Voyage aprovado - antes disso, o estudante tentou a sorte com um Corsa e um Corolla -, ele conseguiu agendar as aulas e, consequentemente, a prova de direção. Nos dias de treinamento, o instrutor do jovem ia buscá-lo em casa e o levava para o bairro Santa Etelvina, onde são realizadas as aulas práticas e o exame final. Com a CNH, Leonardo já tem planos para o feridado de quinta-feira (8): ele e um grupo de amigos vão passar a tarde no município de Presidente Figueiredo, com o estudante no volante. "A vida não tem limites. Basta ter fé, força de vontade e acreditar em Deus que você conquista todos os seus sonhos", encerrou

Fonte: G1

Nenhum comentário:




do Diário Postagens opiniões e pensamentos



Quarta- Feira, 27 de setembro


clique e leia tudo

*18 de outubro foi dia dos médicos, parabéns e obrigado a todos os anjos de jaleco.


* Acontece no Espírito Santo, o primiro Hemojogos, 28 de outubro, no parque da Vale. Leia mais.


* Dia 27 de outubro tem Embaixadores da Hemofilia em São Paulo. Clique para saber mais.





LEIA TAMBÉM:



1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes




Eventos que participamos e cobrimos



Jamille e o marido, Roberto Edaes
Encontro Rio São Paulo de Hemofilia -RJ,
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Dia Mundial, APHISP - Campinas..
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Divulgando o Dia Mundial da Hemofilia Na Praça Sete. .