Diário de Um Hemofílico de Bem Com A Vida e Notícias e Tudo Sobre Hemofilia

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Paciente com hemofilia luta para conseguir transporte da Prefeitura e continuar vivendo

Paciente com hemofilia luta para  conseguir transporte da prefeitura e continuar vivendo 

A Secretaria Municipal de Saúde de Patos de Minas está tendo dificuldades para oferecer transporte para o tratamento fora de domicílio. 




A afirmação é do aposentado Gilberto Bento Coelho, que é hemofílico e necessita de tratamento especializado em Belo Horizonte para continuar vivendo. 

 Depois de perder os últimos exames em Belo Horizonte, Gilberto decidiu fazer um desabafo. 

Ele disse que não queria fazer críticas a ninguém, apenas sensibilizar as autoridades para o problema que pode custar a sua vida. Se não fizer o rigoroso controle exigido pela hemofilia, o aposentado pode até morrer. 

 Gilberto faz tratamento há mais de 20 anos na Fundação Hemominas em Patos de Minas e também em Belo Horizonte. 

O transporte para a capital mineira sempre foi oferecido pela Prefeitura. 

Desta vez, no entanto, ele foi surpreendido com a notícia de que o transporte não seria oferecido por falta de combustível para abastecer o carro. 

 Além de Gilberto, outros moradores de Patos de Minas necessitam de transporte para fazer o Tratamento Fora de Domicílio. 

Gilberto fez um apelo às autoridades do município para que o problema seja resolvido antes que a situação das pessoas que necessitam se agrave ainda mais. 

No caso dele, o que está em jogo é a vida. Autor: Maurício Rocha /via Patos Hoje O post Paciente com hemofilia luta para conseguir transporte da Prefeitura e continuar vivendo.


http://www.minas247.com/news/79818/

Entenda O que é o Tratamento Fora de Domicílio? 




 O TFD é um benefício que os usuários do Sistema Único de Saúde podem receber que consiste na assistência integral à saúde, incluindo o acesso de pacientes residentes em um determinado Estado a serviços assistenciais localizados em Municípios do mesmo Estado ou de Estados diferentes, quando esgotados todos os meios de tratamento e/ou realização de exame auxiliar diagnóstico terapêutico no local de residência (Município/Estado) do paciente e desde que o local indicado possua o tratamento mais adequado à resolução de seu problema ou haja condições de cura total ou parcial.

 Quando o paciente deverá realizar o tratamento em local distante do seu domicílio? 

O ideal é que Estados e Municípios organizem suas estruturas de atendimento a fim de oferecer ao paciente o maior número possível de serviços dentro da região em que reside. 




Contudo, há localidades em que, por razões diversas, os serviços de saúde oferecidos à população não possuem todos os recursos diagnósticos e terapêuticos necessários para a atenção integral do paciente. 

Considerando que a saúde no Brasil é um direito de todos e um dever do Estado, este último deve garantir que os pacientes, independentemente da região onde residam, possam ter acesso a todos os recursos de tratamento disponíveis no SUS. 

Quando todos os meios existentes na região onde reside o paciente estiverem esgotados ou ausentes e enquanto houver possibilidade de recuperação do paciente, o SUS deverá oferecer as condições necessárias para o deslocamento do paciente até outra localidade (no mesmo ou em outro Estado) que possua infraestrutura adequada para atender clinicamente às suas necessidades.

 Quais despesas estão abrangidas pelo TFD? 

As despesas permitidas pelo TFD são aquelas relativas a transporte aéreo, terrestre e fluvial; diárias para alimentação e pernoite para paciente e acompanhante (se este se fizer necessário), devendo ser autorizadas de acordo com a disponibilidade orçamentária do Município/Estado.

Existem casos em que o paciente que necessite realizar o tratamento em outro Município (diferente do qual reside) não tenha direito ao TFD? 

Sim. 
É vedado o pagamento de TFD em deslocamentos menores do que 50 km de distância e em regiões metropolitanas. Também é vedado o pagamento de diárias a pacientes encaminhados por meio de TFD que permaneçam hospitalizados no Município de referência.

___________________





FONTE: Minas Gerais  176




mais postagens




Em 1911, o Cais do Valongo foi aterrado e redescoberto 100 anos depois

Nasci hemofílico, virei guerreiro de sangue...

No meu imaginário de criança, era super herói, Super poderes? Sim, claro... resiliência,.. sensor de perigo igual o do homem aranha e capacidade de regeneração do Volwerine. . Brincando com efeitos especiais, olha no que deu... dei vida a imaginação.

+Leia Mais



NOTICIAS DAS ASSOCIAÇÕES

eu e a hemofilia


ç

LEIA TAMBÉM:



1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

ds


tudo sobre hemofilia

AVENTUREIROS

ESCALADA
Um dos vencedores era hemofílico.Adventures Of Hemophilic, escalando pela hemofilia.
DESÁFIO
ENCONTRO
Hemofílicos no Desafio de Caribe, Ermanamento Brasil Venezuela.

HEMOFÍLICOS FAMOSOS

Eventos que participamos e cobrimos



Jamille e o marido, Roberto Edaes
Encontro Rio São Paulo de Hemofilia -RJ,
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Dia Mundial, APHISP - Campinas..
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Divulgando o Dia Mundial da Hemofilia Na Praça Sete. .