.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Medicamento para artrite reumatoide é incorporado pelo SUS

Paula Felix , O Estado de S. Paulo 07 Fevereiro 2017 |

Pessoas com artrite reumatoide poderão contar com mais um medicamento para tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS), o citrato de tofacitinibe. 

Citrato de tofacitinibe é o primeiro remédio com administração oral ofertado pelo sistema que pode ser usado por pacientes com artrite reumatoide ativa, moderada a grave 1.




Um remédio de alto custo para artrite reumatoide foi incorporado ao rol de medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS) e será uma opção para pacientes que não tiveram respostas positivas com um ou mais tratamentos capazes de mudar o curso da doença.

O Sistema Único de Saúde (SUS) tem até seis meses para disponibilizar o medicamento a todo o país.

A indicação do medicamento é direcionada a pacientes adultos com artrite reumatoide ativa, moderada a grave, com resposta inadequada a um ou mais medicamentos modificadores do curso da doença.

A artrose pode ser uma das sequelas decorrentes da hemofilia, se não houver tratamento adequado para hemofilia. Muitos hemofílicos que viveram em épocas anteriores à dose domiciliar e profilaxia, adquiriram sequelas, dentre elas a artrose. O novo medicamento pode trazer mais qualidade de vida para estes. 

A proposta de incorporação apresentada pela Conitec, responsável pela indicação de novas tecnologias ao SUS, avaliou a eficácia e segurança em comparação com as alternativas já contempladas, bem como com o impacto orçamentário gerado pela incorporação e com a experiência internacional na utilização desse medicamento.




A artrite reumatoide é uma doença autoimune, inflamatória, sistêmica e crônica. 




No Brasil, um estudo de 2004 mostrou prevalência de 0,46%, representando quase um milhão de pessoas com essa doença. 

A incidência da doença artrite reumatoide aumenta com a idade e o maior pico é entre os 30 e 50 anos. 

O sexo feminino é o mais acometido pela doença, cerca de duas a três vezes em relação ao sexo masculino. 

Se não forem tratadas, 20 a 30% das pessoas com artrite reumatoide ficam permanentemente incapazes de realizar suas atividades, após três anos do diagnóstico. 






Artrose e Hemofilia

  Sem o tratamento adequado a hemofilia pode causar sequelas,  dentre elas. as artroses são as mais comuns. Prevenir é o melhor  caminho, com a reposição adequada de fator e a prática de  fisioterapia e atividades físicas.


Fonte: Ministério da Saúde, Jornal da Paraíba.



LEIA TAMBÉM




Reações:

0 comentários: