Diário de Um Hemofílico de Bem Com A Vida e Notícias e Tudo Sobre Hemofilia

quarta-feira, 11 de julho de 2012

INIBIDORES NA HEMOFILIA

o
Inibidores são anticorpos anti-fator VIII  ou IX que neutralizam o efeito dos concentrados de fator, é como se o organismo entendesse que o fator se trata de algo estranho ao corpo e o combatesse. 

Mas existe tratamento que resolve quase a totalidade dos casos, e nos demais pode se usar tratamentos alternativos para a hemofilia. 


Hemofilia com inibidores

A maior parte das pessoas com Hemofilia A ou B são tratadas com administração do fator de coagulação em falta por concentrados de fator VIII ou IX, respectivamente A complicação mais receada no tratamento da hemofilia é, atualmente, o desenvolvimento de “inibidores”. 

Os inibidores são anticorpos anti-fator VIII ou anti-fator IX que neutralizam o efeito dos concentrados que são administrados, tornando-os ineficazes. Desenvolvem-se após tratamentos de substituição com o factor de coagulação em falta.





INCIDÊNCIA


A incidência de< inibidores é 15% a 30% na Hemofilia A e 3% a 5% na Hemofilia B. A maior parte destes anticorpos desenvolve-se durante a infância, nos primeiros tempos de tratamento com o concentrado de factor. 

Existem factores de risco para o desenvolvimento de inibidores, como por exemplo o tipo de alteração do gene. Clinicamente, o desenvolvimento de inibidores é detectado quando as pessoas deixam de responder ao tratamento de substituição habitual ou em análises de rotina. 

A pesquisa e a quantificação do inibidor são efectuadas através de uma análise ao sangue. A quantidade de inibidor é medida em Unidades Bethesda (UB).

Há mais de um tipo de inibidor em hemofilia?
Os inibidores são classificados pela forma com a qual respondem ao tratamento dos fatores VIII ou IX. Eles são considerados como de "alta resposta" ou de "baixa resposta".


  • Alta resposta     -    Forte Níveis do inibidor aumentam rapidamente
  • Baixa resposta; Mais lenta e mais fraca    Níveis do inibidor pouco aumentam ou permanecem estáveis

O nível do inibidor pode modificar-se ao decorrer do tempo, mudando de baixo para alto ou de alto para baixo, conforme a resposta.Pacientes cuja resposta é baixa podem ser tratados usualmente com uma dose mais alta de fatores VIII e IX; pacientes de alta resposta necessitam de outras alternativas.
O tratamento adequado e indicado para as pessoas com hemofilia A que desenvolveram o inibidor é a imunotolerância.





TRATAMENTO DE IMUNOTOLERÂNCIA 


O tratamento adequado e indicado para as pessoas com hemofilia A que desenvolveram o inibidor é a imunotolerância, que tem o objetivo de erradicar o inibidor. 
O tratamento de imunotolerância faz com que o organismo pare de produzir anticorpos contra o fator VIII administrado. É realizado em pacientes com hemofilia A e consiste em fazer a infusão de fator VIII em doses mais elevadas que as da profilaxia, pelo menos três vezes por semana.

De acordo com a resposta ao tratamento, pode ser necessário aumentar a dose e o número de infusões semanais. 
Não existe limite de idade para participar do tratamento de imunotolerância. 

Algumas pessoas com hemofilia desenvolvem uma resposta imunológica através da produção de anticorpos contra o fator VIII ou IX utilizados no tratamento. Como esses anticorpos inibem a atividade dos fatores administrados, é dito que essas pessoas possuem inibidor. 

Para essas pessoas, o uso normal do fator VIII ou IX não vai ser suficiente para normalizar a coagulação. 

Nesses casos, deve-se utilizar outros medicamentos para estancar o sangramento, chamados de agentes de bypass, tais como o complexo protrombínico ativado ou o fator VII ativado. 


ALTERNATIVAS

Nos casos em que a imunotolerância não resolve, existem tratamentos alternativos da hemofilia, como o Fator VIIa Recombinante (rVIIa),  o Complexo Protrombínico Parcialmente Ativado (CCPa), além do Complexo Protrombínico (CCP) - cabe ao médico definir qual a melhor alternativa, qual o melhor produto para cada caso.



Hemofilia adquirida

hemofilia adquirida é o desenvolvimento espontâneo de inibidores sobretudo ao FVIII que a própria pessoa produz. 

A incidência de hemofilia adquirida é cerca de uma em um milhão. 

A causa do desenvolvimento do inibidor geralmente é idiopática (desconhecida), mas pode ocorrer em decorrência de gravidez, doenças auto-imunes e uso de certos medicamentos. Pacientes com hemofilia adquirida geralmente vão ao hospital em virtude de um episódio hemorrágico espontâneo grave. 

Esses episódios hemorrágicos são muito difíceis de controlar e geralmente não respondem ao tratamento com FVIII.





IMPORTANTE

Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 


Publicado originalmente por: Dra. Shirley de Campos

 As informações disponíveis no site da
 Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
______________________________

mais postagens




Em 1911, o Cais do Valongo foi aterrado e redescoberto 100 anos depois

Nasci hemofílico, virei guerreiro de sangue...

No meu imaginário de criança, era super herói, Super poderes? Sim, claro... resiliência,.. sensor de perigo igual o do homem aranha e capacidade de regeneração do Volwerine. . Brincando com efeitos especiais, olha no que deu... dei vida a imaginação.

+Leia Mais



NOTICIAS DAS ASSOCIAÇÕES

eu e a hemofilia


ç

LEIA TAMBÉM:



1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

1
jamille edaes

2
Jamille e o marido, Roberto Edaes

3
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"

4
jamille edaes

ds


tudo sobre hemofilia

AVENTUREIROS

ESCALADA
Um dos vencedores era hemofílico.Adventures Of Hemophilic, escalando pela hemofilia.
DESÁFIO
ENCONTRO
Hemofílicos no Desafio de Caribe, Ermanamento Brasil Venezuela.

HEMOFÍLICOS FAMOSOS

Eventos que participamos e cobrimos



Jamille e o marido, Roberto Edaes
Encontro Rio São Paulo de Hemofilia -RJ,
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Dia Mundial, APHISP - Campinas..
Kalil chegou a ligar para o atacante Fred: "É o maior centroavante do Brasil há anos"
Divulgando o Dia Mundial da Hemofilia Na Praça Sete. .