.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

VOLTA DE RÔMULO FILHO MACIEL FILHO À HEMOBRÁS IMPEDIDA

04/08/2016 09h40 - Atualizado em 04/08/2016 09h51 

Rômulo Maciel Filho, que estava afastado da presidência da Hemobrás desde 2015, por ser investigado na Operação Pulso, teve por decisão judicial no último dia 3 de agosto, direito de voltar ao cargo, o que foi criticado pelos funcionários da Hemobrás, que protestaram e publicaram carta de repúdio. 



hoje, dia 4 de agosto, o presidente Interino Michel Temer assinou sua dispensa, publicada no Diário Oficial da União. 

Temer assina dispensa de presidente da Hemobrás investigado pela PF.  

O ato saiu na edição desta quinta-feira (4) do Diário Oficial da União. Rômulo Maciel Filho, poderia reassumir a Hemobrás, por decisão do Tribunal Regional Federal da da 5º Região (TRF5), no dia 3 de agosto. Rômulo foi afastado do cargo por ser um dos investigados da Operação Pulso, o presidente da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás). 

Mas decisão, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (4), assinada pelo presidente da República em exercício, Michel Temer (PMDB), definiu a dispensa de Rômulo da presidência da Hemobrás. 

Rômulo Maciel, que foi afastado da presidência da companhia em dezembro do ano passado, é alvo de investigação da Operação Pulso, deflagrada pela Polícia Federal para apurar operações financeiras suspeitas envolvendo a direção da empresa e doações para campanhas políticas. 

Durante a ação, dinheiro foi jogado de um edifício na área central do Recife, onde mora Rômulo Maciel Filho.   

A dispensa é diferente da exoneração. 

No primeiro caso, trata-se de um ato em que o servidor deixa de ocupar uma função ou atividade, mas permanece no órgão. 

No segundo, o funcionário deixa de prover um cargo público e essa vaga fica aberta e deixa de ter qualquer ligação com o órgão. 

Assim, Maciel Filho deixa de ser presidente da Hemobrás mas permanece como diretor até o fim do seu mandato, em outubro de 2017. 

O advogado Célio Avelino, que defende Rômulo Maciel Filho, explicou que ele foi eleito diretor da empresa com outras duas pessoas. As regras de criação da Hemobrás determinam que um entre três diretores seja nomeado pela Presidência da República para ocupar a função de presidente. 

Entre três diretores, Maciel Filho foi escolhido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para ser o comandante da empresa. Depois, acabou sendo reconduzido à função pela presidente afastada Dilma Rousseff (PT). Avelino disse, ainda, que vai avaliar a dispensa do cliente para depois se pronunciar oficialmente. 

 Operação Lava Jato: Romulo Maciel Filho é um dos principais alvos da Operação Pulso, que combate esquema de fraudes em licitações e desvio de recursos públicos na Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás), vinculada ao Ministério da Saúde. 

Na foto, obras apreendidas, fonte: Na Rota da Notícia.

O dinheiro vivo que “choveu” na manhã de quarta-feira, 9 de dezembro de 2015 no Recife, durante a Operação Pulso, da Polícia Federal, saiu da janela do apartamento do presidente da Hemobrás, o economista Romulo Maciel Filho.



 Quando os agentes cercaram o prédio, maços de notas de real foram arremessados janela afora, espalhando-se pela calçada e ruas próximas. Mais de 50 obras de arte de nomes com o João Câmara e Bajado foram apreendidas na casa do presidente da Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobras). 



O valor do acervo ainda está sendo analisado. Outro alvo da Operação Pulso, é o diretor de Produtos Estratégicos e Inovação da Hemobrás, o médico Mozart Sales, ex-ministro interino da Saúde e criador do Programa Mais Médico – polêmica aposta do governo Dilma Rousseff para a saúde pública. Funcionários da Hemobrás são contra a volta de Rômulo Maciel Filho à presidência da empresa e publicaram uma nota de repúdio.

 Fonte: JC On Line _____________________ 

 A FBH apoia a nota de repúdio dos empregados da Hemobrás ao retorno do presidente Rómulo Maciel Filho à Presidência da Hemobrás. A nota foi escrita e publicada quando da decisão do decisão do Tribunal Regional Federal da da 5º Região (TRF5) de que Rômulo poderia voltar, mas hoje, 4 de agosto, por decisão do Presidente Interino Michel Temer, ele sofreu ato de dispensa. 

Hemobrás Sem Presidente: A Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobrás) está sem presidente. Além da dispensa de Rômulo Maciel Filho, o presidente interino, Michel Temer, também dispensou da presidência da estatal Marcos Arraes.

 O decreto que afasta o filho do ex-governador Miguel Arraes também foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (4), assinado pelo ministro da Saúde, Marcelo Barros.

 Marcos Arraes, que ocupa a direção de Administração e Finanças, havia assumido interinamente a presidência da Hemobras desde que Rômulo foi afastado pela Justiça Federal, em dezembro do ano passado, durante as investigações da Operação Pulso. 


Nessa quarta (3), o Rômulo foi autorizado à retornar à estatal, porém Temer o retirou da presidência. No entanto, Marcos e Rômulo seguem como diretores da Hemobrás.

__________

Baseado Nas Seguintes Fontes: JC On Line, A Rota da Notícia, G1 e  Federação Brasileira de Hemofilia





Reações:

0 comentários: